Churrasco

coisas-de-macho2

Churrasco é um evento estritamente masculino, é uma reunião que mantém seu formato desde a pré-história quando os Flintstones da vida assavam brontossauros, é comida farta, piadas pesadas e pouco trabalho. Pra um churrasco acontecer, é preciso muito pouco, carne, carvão, cerveja, gelo, isopor e um besta pra virar as carnes.

O texto abaixo já rodou a internet pelo menos umas 300 vezes, mas com clareza e sem enrolação explica a percepção do evento entre homens e mulheres.

Concepção feminina.

01 – A mulher vai ao supermercado comprar o que é necessário;

02 – A mulher prepara salada, arroz, farofa, vinagrete e sobremesa;

03 – A mulher tempera a carne e a coloca numa bandeja com os talheres necessários, enquanto o homem está deitado próximo a churrasqueira, bebendo uma cerveja;

04 – O homem coloca a carne no fogo;

05 – A mulher vai para dentro de casa para preparar a mesa e verificar o cozimento dos legumes;

06 – A mulher diz ao marido que a carne está queimando;

07 – O homem tira a carne do fogo;

08 – A mulher arranja os pratos e os põe na mesa;

09 – Após a refeição, a mulher traz a sobremesa e lava a louça;

10 – O homem pergunta à mulher se ela apreciou não ter que cozinhar e, diante do ar aborrecido da mulher, conclui que elas nunca estão satisfeitas.

Concepção Masculina

01 – Nenhum macho, em sã consciência, iria pedir à mulher para fazer as compras para um churrasco, pois ela iria trazer cerveja Kaiser ou Schin, um monte de bifes, asas de frango e uma peça de picanha de 4,8 kg que o açougueiro disse ser óóóóótima, pois não conseguiu empurrar para nenhum homem;

02 – Salada, arroz, farofa, vinagrete e a sobremesa, a mulher prepara só para as mulheres comerem. Homem só come carne e toma cerveja;

03 – Bandeja com talheres? Só se for para elas. Homem que é homem come com as mãos;

04 – Colocar a carne no fogo!? Tá louca!? A carne tem que ir para a grelha ou para um espeto que, a propósito, tem que ser virado a toda hora;

05 – Legumes??? Como eu já disse, só as mulheres comem isso num churrasco;

06 – Carne queimando??? O homem só deixa a carne queimar quando a mulherada reclama: “Não gosto de carne sangrando”, “Isto está muito cru”, “Mata o bicho que ele ainda tá vivo”… Após a décima vez que você oferece o mesmo pedaço, que estava ao ponto uma hora antes, elas acabam comendo a carne tão macia quanto o espeto e tão suculenta quanto um pedaço de carvão;

07 – Pratos? Só se for para elas mesmas;

08 – Sobremesa? Só se for mais uma latinha;

09 – Lavar louça? Só usei meus dedos e limpei na bermuda!!! Realmente, as mulheres nunca vão entender o que é um churrasco.

Vai fazer um churrasco! Não sabe quanto comprar de cerveja e carne? Use a calculadora de churrasco da antartica, programinha executável e seguro. Basta responder umas perguntas que no final ele diz tudo.

download1

Calculadora.

Rapidex

inglouriousbasterds

Candidato a filme do ano juntamente com The Watchmen, Inglourious Basterds é o novo mega-ultra-sanguinário- blockbuster de Quentin Tarantino. Escrito e dirigido por ele é ambientado na frança ocupada pelos nazistas na segunda guerra. Seu primeiro trailer saiu hoje e já está causando furor entre os fãs na net. Eu e Fialheta estaremos na estreia dos dois filmes no primeiro lugar da fila do primeiro dia.

Afinal “o trabalho de um Bastardo não acaba nunca”.

Para assistir o teaser trailer vai lá no trailer addict.

A morte e a inocência

playmobil_love_by_annerhcp

No fim do mês passado na alemanha, Hans Beck,  responsável por alguns dos mais felizes pedaços da nossa infância,  partiu desta pra,  sempre esperamos, melhor.

Beck criou os Playmobils, bonecos plásticos articulados de 7,5 centímetros de altura – o tamanho “ideal para a mão de uma criança” –  eles podiam ser índios, caubois, piratas,  ou o que mais sua imaginação mandasse.

Inicialmente pensados como coadjuvantes (o pedido inicial era de veículos e construções onde  se encaixariam as miniaturas)  viraram o jogo e se tornaram hit no concorrido ramo de brinquedos. Deles, já foram vendidos mais de 2 bilhões de unidades, faturando só no ano passado quase 600 milhões de doláres.

Números dignos de nota, mas o que sempre vou lembrar é dos cabelos removíveis, das mãozinhas sem dedos, das pernas de passos conjuntos, e claro, do Playmobil Robin Hood que ganhei do meu pai quando extrai as amidalas.

Hans se foi, mas seu legado permanecerá indefinidamente.

Pontualmente atrasadas

papo-calcinha1

Ah, nós mulheres e os atrasos! Não é o que podemos chamar de par perfeito, tão pouco par romântico, mas volta e meia somos flagradas de braços dados com o tal do atraso. O Papo Calcinha de hoje, por exemplo, deveria ter sido publicado ontem. Mas, como todas as mulheres, tenho carta branca para um ligeiro atraso (risos).

As verdadeiras desculpas de sempre

Verdade seja dita: os nossos compromissos requerem (muito) mais tempo. Quando se trata de uma produção então, nem se fala. Nós precisamos do que podemos chamar de pré-produção. Não se escolhe a roupa IDEAL, que combina com o sapato X, mas pode também combinar com a sandália Y (caso você queira dar um ar mais despojado a produção) em poucos segundos. Essas escolhas precisam de tempo, mon amour.

Acontece (pouquíssimas vezes, mas acontece) isso de estarmos prontas no horário. Mas a questão é quase filosófica. Se já estamos prontas, sempre supomos que temos tempo de sobra para ariscar uma nova maquiagem e batata, atrasamos mais uma vez.

Há quem diga que atrasar um pouquinho é um charme à parte, que acaba deixam os homens na expectativa. Funciona? Acho que sim. Mas, não sou especialista no assunto. Sinceramente nunca fiz uso da tática “atraso é um charminho”. Se alguém aí já fez, por favor, informe o resultado nos comentários.

Nada de exageros

Estar ligeiramente atrasada pode até ser charmoso, porém como já diziam (e ainda dizem) as nossas avós: tudo demais é veneno. Então nada de deixar as pessoas esperando por horas a fio. Independente do “nível” da sua produção, ninguém merece esperar tanto assim.

Ingrid Nirve – um tanto quanto atrasada.

Um canivete, um clips, um arame, um barbante.

coisas-de-macho2

Canivete suíço sempre foi um sonho de menino, junto com bola de futebol, bicicleta e autorama estavam no topo da lista. Pensando bem, ele estava acima do topo, afinal quem em seu juízo perfeito, daria para seu filho um canivete, mesmo que um suíço? Era algo inalcançável, faca, palito de dentes, tesoura, chave de fendas, alicate, pinça, e vinha na cor vermelha, combinando perfeitamente com a Ferrari que a gente sempre sonhava.

O auge de sua popularidade veio com quem podemos considerar o primeiro herói nerd da história, o MacGayver. Sendo até vendido réplicas de plástico como brinquedos.

Pra quem não lembra ou não é dessa época, MacGayver era um cara com o cabelo estilo Xitãozinho-Xororo, que com uma dessas maravilhas multifuncionais, chiclete, arame e barbante, podia construir uma bomba nuclear.

Passados os anos a invenção de Karl Elsener (suíço dono de uma empresa de material cirúrgico que enxergou no fato do exercito suíço importar suas facas da Alemanha um oportunidade de negócios) se modernizou e leva agora em seu micro acervo, apontador laser, pen drive, usb e bluetooth entre outras traquitanas, coisas do século 21. Independente do upgrade e das restrições ao seu uso e portabilidade, frutos do 11 de setembro que abalaram seriamente as industrias que os fabricam, eles continuam a manter o fascínio sobre nós, mesmo que assim como o exercito suíço, ele não sirva para nada.

Outros olhos.

apocalypsenow3

Sempre gostei de ver designs e artes de outras culturas, com eles podemos entender um pouco melhor a forma que eles enxergam o mundo. Dentre os meus preferidos estão os países do meste europeu, principalmente os que faziam parte do bloco comunista.

25_141

A cultura indiana, uma das mais ricas e bonitas do mundo também está em alta, graças a Globo (tv que adora um esteriotipo, vide porteiros nordestinos, empregadas domésticas negras…). Apesar de não assistir uma novela há mais de dez anos sei que essa apresentação vai ser rala e simplória como tudo que eles geralmente fazem. Uma pena já que estamos falando de uma cultura milenar. Um país que produz mais filmes que os EUA, um lugar que manteve por séculos hábitos e costumes. Conselho: antes de sair por ai com um saiote e uma joia na testa estude um pouco sobre o que pretende usar, a internet é bem mais que msn e orkut.

Para ver mais:

Posters de filmes americanos feitos na antiga Polonia.

Caixas de Fosforos da Índia.

Supergostosas

female-nightcrawler-2

Pra quem sempre achou que roupinha colada não é lá essas coisas de macho e que fica bem melhor em mulher, um site gringo transformou os principais heróis e vilões em mulheres, dando versões ora interessantes, ora bizarras, pra quem gosta de quadrinhos vale a pena dar uma olhada.

Para ver mais clique aqui.