Partly Cloudy

O animador Peter Sohn (Os Incríveis e Ratatouille) resolveu dar seus primeiros passos como diretor. O resultado dessa experiência é o mais novo curta da Pixar, Partly Cloudy. No You Tube, ao menos por enquanto, a versão completa do vídeo ainda não está liberada. Ao que parece houve algum problema ligado aos direitos autorais da Pixar. Mas nem por isso você vai deixar de assistir ao curta. Para ver a versão completa é só clicar aqui.

 

Publicações colaborativas

As revistas colaborativas viraram febre em todo mundo e todos que participam desse processo acabam ganhando. Ganha a editora, que tem ótimos profissionais trabalhando a seu favor como colaboradores, ganham os colaboradores, que mostram o seus trabalhos em uma vitrine bacana, ganham os anunciantes, que encontram retorno para as suas campanhas, e por fim, ganham os leitores, que tem acesso a trabalhos muitas vezes inéditos, além de matérias, fotos e muito mais.

Ilustração - Jun Tagami

Ilustração - Jun Tagami

Toda essa onda colaborativa começou com uma pergunta que com certeza você já deve ter feito a si mesmo quando viu um trabalho legal: “Afinal, por que eu não faço isso?”. E, depois da pergunta a resposta: “Eu vou fazer isso!”. É mais ou menos assim que a coisa funciona. Afinal, quantas vezes você não leu uma revista e teve vontade de acrescentar alguma coisa? Ou quem sabe discordar de alguma coisa? Enfim… Os leitores deixaram de ser apenas leitores a passaram a ser colaboradores, gerando conteúdo para as revistas que aceitam esse tipo de intervenção. E é exatamente por isso que as publicações colaborativas são gêniais, porque quem faz a revista, aliás, quem faz a matéria x da revista, realmente sabe sobre o que está falando.

Simples simples

Há algum tempo já se pode encontrar ótimas opções de revistas brazucas que seguem essa filosofia. A Revista Simples?, que já conquistou um post neste blog anteriormente, é um ótimo exemplo. Outra exemplo de peso, que descobri a pouquíssimo tempo graças a um colega de trabalho, é a Zupi. As duas falam sobre moda, cinema, arte, música, novidades e o que mais der na telha. Ah, dica: você pode (e deve!) enviar seus trabalhos para essas revistas. É claro que isso não é garantia de que os seus trabalhos serão publicados, mas o espaço está aberto, então não custa tentar. 

   Zupi 1

Para saber mais sobre a Revista Simples? e sobre a Zupi é só clicar aqui e aqui. No site de ambas as publicações dá para conferir uma porção de links e novidades. Ah, para quem gosta de ilustração o site da Zupi é o lugar. Vai lá!

A Cega Natureza do Amor.

image001

Mesmo com a correria que tem sido esses últimos dias, dormi apenas 4 horas nos últimos 3 dias, não poderia de postar sobre o lançamento desse livro.

Décimo primeiro livro do selo Jovens Escribas e segundo do escritor Patrício Junior, A Cega Natureza do Amor é um livro de contos, em sua maioria inéditos, sobre (lógico) o amor. Tema preferido de 10 em 10 escritores (mesmo em obras tão equidistantes como ficção cientifica ou romances noir ele sempre se encontra presente), está longe de ser previsível, em sua prosa o autor sempre cutuca, deixando, de leve, aquela sensação de inconformismo. Vá, compre, leia e devore. Selo de qualidade Entrerios.

Hoje

19h

Livraria Siciliano – Midway Mall

A Cega Natureza do Amor.

image001

O amor, em 13 contos

Segundo livro do Jovem Escriba Patrício Jr. sai dia 16

Cartas apaixonadas. A gravidez indesejada e depois amada. A relação impossível. O romantismo da moça que se apaixona por um gringo. O mesmo sexo. A espera no cais do porto, por quem nunca vem. Discussão. Traição. São essas situações às quais nos submete o maior dos sentimentos que constroem os 13 contos escritos por Patrício Jr. em seu segundo livro “A Cega Natureza do Amor”, com lançamento marcado para o próximo dia 16 de julho, às 19 horas, na livraria Siciliano do shopping Midway Mall, em Natal.

O autor explica que não escreveu intencionalmente sobre o assunto preferido da literatura – o amor – mas que o tema surgiu naturalmente, ao fazer a seleção dos contos. “Percebi que esse sentimento dava unidade aos textos. Estavam lá o amor platônico, o amor religioso, o amor moderno, uns com finais tristes e outros felizes. No final, a intenção é que o leitor fique com a impressão de que apesar de, vale a pena amar”, teoriza.

A maioria dos textos é inédita, somente alguns já foram publicados. É o caso de “Diva” que saiu na extinta revista Brouhaha e que está sendo adaptado para o cinema pelo diretor Buca Dantas. O processo coletivo de criação que envolve a obra, inclusive, reforçou o seu teor artístico. Destaque para a participação da fotógrafa Drika Silveira e para as interpretações musicais de Marlos Ápyus que fizeram, cada um, suas leituras dos contos. No lançamento, haverá uma exposição das fotos do livro e um pequeno show ao vivo.

Impressa pela gráfica carioca Lidador, a obra tem 124 páginas, tiragem inicial de 600 exemplares e terá campanha de divulgação no rádio, TV e Internet. O apoio cultural é da Grito Anime, Diginet, Drika Silveira Fotografias, Faz Propaganda, Versailles Recepções, Larissa Borges Projetos Editoriais, Camaleão Art Vídeo, Honda Motoeste e Sucesso Produções.

“A Cega Natureza do Amor” é o 11º lançamento do selo potiguar Jovens Escribas. O primeiro livro de Patrício Jr. foi “Lítio”, lançado em 2005 também pelo JE. Nascido em Natal/RN, em 1979, o jornalista e publicitário é um dos fundadores do selo, que já publicou mais de 10 livros de novos autores. Ele escreve também no http://www.patriciojr.com.br.

Veja também os belos anúncios criados pela Raf Propaganda para o livro:

Mais informações
Rosilene Pereira – Assessora de Comunicação
rosilenews@hotmail.com – 84 9941-8123

Espedito.

Ric Jaime, é meu melhor amigo que nunca conheci, explico: Ricardo é meu único amigo totalmente virtual, apesar de morarmos em cidades vizinhas, nunca nos conhecemos pessoalmente.

Isso não impediu de nos tornarmos bons amigos, claro que o fato dele adorar quadrinhos, ser diretor de arte, torcer pelo fluminense ajudou e muito.

Além de tudo isso Ric é um ilustrador de mão cheia, um dos melhores que já trabalhei. Mantém um estúdio de ilustração e tá sempre abarrotado de serviço, gente competente é assim mesmo.

A alguns dias ele lançou um personagem divertidíssimo,  o Espedito, prototipo ideal de funcionário abelha (aquele… que quando não tá voando, tá fazendo cera), mostrando mais um de suas facetas, a de escritor.

Vale a conferida, você vai rir ao se lembrar daquele coleguinha de trabalho, ou até de você mesmo.Espedito_apresentacao

Espedito002_Ricardo Jaime

Tiras do Espedito.

Portifolio de ilustração e design.

Ilustrações de quadrinhos.

Robots.

Eles são fortes, imortais (só precisam de uma revisão esporádica), implacáveis e muito inteligentes. Não sei porque a dúvida. O mundo vai acabar num holocauste robotico, pronto falei. Cada dia eles ficam mais avançados, basta ligar a tv pra conferir, é o homem cavando (de novo) mais fundo sua cova.

Exagero? então me explique porque uma especie, natural ou artificial, se submeteria a outra inferior. Seria o mesmo que nós darmos o comando do mundo aos macacos. Pensando bem ele certamente estaria em mãos melhores.

Enfim. Odeio esse papel de profeta do apocalipse, não é a intenção do texto. Mas se por um lado os reais metem medo, os da ficção sempre são garantia de diversão, de Frankestein, pra mim o primeiro da história, até os tenebrosos “T’s” da cinessérie Exterminador do futuro eles são a alegria dos fãs de ficção científica por todo o mundo.

Os 50 + das telonas ( e das telinhas):