Obama não, Osama.

imperio

Desculpem-me os esperançosos,  mas não acredito no “We Can”. Como publicitário, enxergo a chegada de Obama a Casa Branca como o grande lançamento de um produto, depois de passada a novidade tudo volta a mesma. Pense, raciocine! O que há de bom em um povo que elegeu (duas vezes, quatro se contar o pai) um asno como Bush? O que há de bom em um país que passaram mais de 60 anos massacrando civis por todo mundo? Nada! nada mudará em nossas vidas, nada afetará a postura bélico-imperialista dos EUA . E se realmente o Sr. Mudança conseguir recuperar a economia dos gringos, pior para nós, é mais dinheiro para comprar armas e nos oprimir.
Até hoje não engulo a forma como a imprensa tratou o pseudo-atentado de 11 de setembro, fala-se dele como algo gratuito, um ataque terrorista, morreram nele uns 2 mil e pouco civis, em sua posterior guerra ao terror, o número de vítimas (civis) já ultrapassam os cem mil. Onde está escrito que um americano vale 50 árabes? Pearl Harbor? Em um ataque a um alvo militar o Japão matou 2403 militares estado-unidenses e 68 civis. No troco americano, depois de bombardear incessantemente 67 cidades japonesas (alvos civis), soltaram as bombas em Hiroshima e Nagasaki, somando mais de 300 mil mortos, 40 mil crianças, isso sem contar as mortes após, por radiação. Saia as ruas comemore leia o discurso do Messias de ebano, incessantemente, mas lembre-se do Japão, da África, do Oriente Médio, lembre-se que quem fornece poder bélico a Israel para matar palestinos armados em sua maioria de pedras são ELES, lembre-se que ele cagaram pro protocolo de Kyoto, que eles cagam pra ONU, ano após ano e que eles matam não por ideologia, não por religião, matam mesmo por dinheiro, para preservar o American Way.
Novamente me desculpem, espero, espero mesmo, estar errado. Nada mudará, Obama, se bem intencionado deverá morrer por algumas das milhões de armas em mão de suas milícias, simplesmente por ser negro, ou por tentar fazer a diferença. Senão fará umas mudanças aqui e acolá algo para transformar o império do mal em algo deglutível, simpático e passável.  Os Estados Unidos são isso, algo tão ruim e asqueroso que mesmo depois de ser varrido da face da terra por um cataclisma qualquer, deveria ter o solo esterilizado com óleo de máquina e sal grosso, para nada mais nascer ali. Pra mim a solução não é Obama, é Osama. BUMMMMMMMMMMMMMM.

Para encerrar uma visão de um futuro melhor para o mundo.